2006-07-27

 

KLIMT sei lá!


Pelo menos estou a tentar chegar aos calcanhares do KLIMT...
...mas não é fácil, mesmo nada.

Cada quadro que começo, antes de chegar aquele ponto que me deixa tão orgulhosa passa por uma série de fases, algumas das quais me deixam à beira da desistência.

Penso que o defeito não é só meu, uns demostrando mais, outros menos, todos passamos por algum desalento e é aqui que a ajuda do nosso "meistre" é tão preciosa. Vontade de ajudar não lhe falta, faltam-lhe uns pares de braços extra e acima de tudo organização e orientação para saber chegar a todos nós.

Mas..., já estamos com ele há, uns 2, outros 3 anos e sabemos que ele já não vai mudar (nem com Ice Tea!), por isso resta-nos a nós, estarmos atentos e conscientes do tempo que lhe tomamos e ao que "roubamos" aos nossos colegas.

Tavez não fosse de todo descabido, nestas férias, pensarmos nisto!
E, se necessário, no próximo ano lectivo usar como medida extrema... ? escalas de serviço?...

Etiquetas:


Comments:
Benvinda ao mundo da edição «bloguista»!

:)

A tua persistência é admirável! Os quadros que escolhes nunca são de execução muito fácil e às vezes... até me parecem de execução MUITO dificil! Daí eu achar que deves contrabalancear esse teu «desespero» com uma grande emoção de «alegria» por cada tela que terminas!

Obrigado pelo previlégio de ver os teus trabalhos em execução!
 
Isabel,

Como sabes, eu estou junto a ti nas nossas aulas de pintura, mas só vejo as costas das tuas telas! De vez em quando a minha curiosidade é aguçada e lá vou dando uma espreitadela aos teus trabalhos... e deixa-me dizer-te que é sempre uma verdadeira surpresa! Tens feito coisas muito bonitas e como diz o João nada fáceis de executar, acrescido o facto de explorares estilos bem diferentes.
Presenteaste-nos com aquelas belezas de estilo moderno, que gostei imenso, com aquele jarro...etc... É, de facto, um privilégio ir acompanhando a evolução dos teus quadros, que nos mostra com evidência, a tua evolução como pintora...!
O teu KLIMT está a ficar uma verdadeira beleza! É tb um pintor que eu gosto muito; tem uma forma particular de mostrar a figura humana, digamos que, entrelaçada com as suas emoções...com um especial "romantismo"...enfim gosto!!
ML
 
Isabel, se não estou enganada este ano terás iniciado a tua pintura com a reprodução de um galo, que rapidamente se impôs pelo seu porte digno e altivo e pela imensa riqueza de côres com que o matizaste.

Foi, na realidade, um galo de "encher o olho" e, sem dúvida, de "encher a cozinha" dos amigos que tiveram a satisfaçã de o receber.

Quanto ao tal "desânimo" que referes, acho que todos nós percebemos o que significa, precisamente porque também nos acontece. São todas aquelas fases em que parece que andamos uns passos para trás, depois de já termos ido mais adiante. Instala-se secretamente alguma inquietação, felizmente passageira, até nos sentirmos de novo preenchidos e regozijados com mais outro avanço.

Estás a ser modesta no juízo dos teus trabalhos. Todos os que saíram das tuas mãos nos encantaram e, tenho a certeza, te encheram de regozijo também.

E vais continuar a "crescer" ... meu Deus, temos que trabalhar muito para continuarmos também a "crescer" ao teu lado.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?