2006-06-30

 

GOMBRICH #00

Hoje fica aqui uma recomendação de leitura: «A História da Arte» de E .H. Gombrich, 15ª edição de 1995 (não há nenhuma + recente porque o autor faleceu em 2001).

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ernst_Gombrich

Este livro é muito especial... Embora seja bastante popular em todo o mundo (feitas as contas trata-se de 1 bestseller na História da Arte) é um livro também bastante controverso. Depois dos largos meses que passei para acabar de o ler (acreditem que demorei mesmo muito tempo a lê-lo, e não foi pelo facto da versão que eu tenho estar em inglês) verifico que cresci na minha interpretação da arte.

A maior parte das pessoas com formação académica em arte simplesmente odeia este livro. Eu, graças a Deus, pertenço à outra parte, àquela que ainda não fez lavagem ao cérebro numa das nossas escolas ou universidades, e como tal, pude desfrutar em pleno :)

Acredito que descobri o fascínio deste livro: a sua irreverência face às ideias pré-estabelecidas. Não é necessário chegar ao fim dos seus 28 capítulos para perceber isto. Basta ler o seu excelente prefácio e a sua introdução para perceber que este livro é diferente! Mas ajuda a essa percepção chegar ao fim do 28º capítulo...

Só para dar uma ideia... A introdução abre com algo que traduzido é «Não há realmente uma coisa chamada arte. Somente artistas.» E quase no fim acaba com algo do género (vergonhosamente posto no linguajar portuga) "vemos pessoas num museu em frente a 1 quadro com o catálogo na mão a desfiar nervosamente as páginas até encontrar a descrição do quadro e depois zarpam sem perceber k + valia terem ficado em casa"! LINDO!

É tão lindo que tenho intenções de regressar a este tema no futuro. Talvez aí já possa contar com os vossos comentários porque no ano passado o livro já foi traduzido para português em pelo menos 2 editoras. Uma delas (mais 1 x) no jornal PÚBLICO...

Etiquetas:


2006-06-29

 

NÓS & OS E-MAILS + EU & OS HMONG

Mais uma aulas das 5ªs...

O que parecia ser a solução de ouro para a extinção da troca de e-mails após cada aula parece afinal não ser solução, coisa nenhuma...

Por um lado existem fases de alguns quadros que o seu criador (eu incluído) poderá não querer ver publicado. Por outro lado a força do blog está, também, na partilha de ideias e de experiências. Desta feita, os e-mails semanais com as fotos das obras em curso vão continuar a existir. Não fiquem tristes porque, em paralelo, algumas delas vão mesmo ter que vir parar aqui.
Senão, vejamos o exemplo da aula de hoje:

Não se publica nada da Isabel Roberto porque o seu MUNCH avança mas para já ainda pouco difere do anterior. Mas em contrapartida ela hoje presenteou-nos no início da aula com um ocre de rara beleza inspirado dum quadro do KLIMT, que merece ser apresentado desde já! Claro está que a Isabel Roberto tinha que escolher algo da primeira metade do século XX... :)


A Helena nem sequer pôde estar presente na aula de hoje mas não pude deixar de reparar que o seu ananás (será abacaxi? :) ) tem uma toalha perfeitamente incrível na dobra de baixo!
A Ana acabou, por assim dizer, a sua aldeia e como tal, não pode deixar de ser publicada... Mesmo os + distraídos não deixarão de reparar que nasceram algumas árvores desde o dia 23. Ana, isso é que é adubo! :)


Embora a Maria Luísa também tenha acabado o seu famoso girassol bordeaux, o facto é que todos já vimos (2 x) o seu girassol BORDEAUX ! Aproveito sim para mostrar que o seu 2º remador vietnamita vai em fase acelerada... deve ser por causa dos rápidos ... :)

A Isabel Monteiro continua a ultimar as suas baianas e até começou um quadro novo! Mas se por um lado as baianas continuam muito parecidas às fases anteriores, a sua velocidade em pegar na aguada da paisagem e a levá-la para casa foi demasiado rápida para a minha câmara conseguir captar! Pelos vistos a vontade de pintar continuava urgente mesmo após as 3 horas de aula! Ou será vício na pintura? :)

E eu continuo a divulgar as faces de um povo oprimido, apátrida e sob o patrocínio humanitário da Tailândia: os Hmong! Foi pena a câmara que apanhou o sorriso desta jovem Hmong não ter apanhado as ameaças que a guerra e a droga no norte da Tailândia colocam à sobrevivência da sua cultura e do seu modo de vida.

Etiquetas:


 

"Em bloco"






"Dear John", agora sou eu a aplaudir esta tua iniciativa. Gostei. Acho que é uma outra forma de, "em blog" a turma se manter mais e mais "em bloco".
Afinal, é o que sentimos. Estamos cada vez mais em sintonia neste caminhar de aprendizagem "em bloco".

Mas, "Dear John", falas das minhas obras sempre naturalistas, penso que nem todas ... que dizes ?

2006-06-28

 

A 9ª Arte

Não é por nada em especial, mas hoje deu-se um pequeno acontecimento que poderá interessar mesmo os mais distraídos em matéria de Arte.

Não me perguntem quais são as primeiras 6 porque eu não me lembro (música? pintura? escultura? dança? canto? teatro?) e não tive tempo de ir à procura... Mas se alguém souber, o seu comentário e contributo são muito benvidos! Todavia, a 7ª arte todos sabem qual é: o cinema. A 8ª talvez nem todos: a fotografia. A 9ª é o que me traz aqui hoje: a banda desenhada aka comics aka fumetti aka manga, etc. Se bem que, entre amantes do género, o termo bêdê é o diminuitivo utilizado de modo carinhoso.


Hoje saiu com o jornal Público (e passo a publicidade) a primeira de uma série de reedições da saga LUCKY LUKE.
http://coleccoes.publico.pt/luckyluke/?idNot=1262170
De acordo com o calendário de saída, vai dar-se brevemente a publicação do primeirissimo albúm deste personagem: o cowboy que dispara mais rápido que a própria sombra surgiu pela primeira vez em 1946 na história «Arizona 1880» no Almanach Spirou.

Para os graúdos que têm miúdos, assim como para os graúdos que ainda se lembram de ser míudos (é o meu caso, eheheheh) fica aqui a minha recomendação.
Como podem calcular não vou deixar de comprar alguns àlbuns para completar a minha colecção. Bem diz o mestre que os meus óleos lhe fazem lembrar banda desenhada.

:)

Para quem tiver interesse em obter mais informações, fica aqui o link do site oficial:

http://www.lucky-luke.com/
"I'm a poor lonesome cowboy, and a longway from home..."

Etiquetas:


 

OS PINGOS...

O Joãozinho não tomou os pingos....e esqueceu-se do meu girassol bordeaux .... !(exactamente bordeaux...! não é nenhuma alucinação nem imaginação, nascem mesmo no meu jardim e desta
cor!!!) .... e então eu....



..........

Acho que devemos ir ver a "RAU" o mais breve possível, quero dizer antes das férias...não vá haver qualquer desvio...e pronto! ....não podemos perder esta de modo nenhum, por isso acho que a 1ª sugestão do João está óptima!...
Sugiram e digam!
Bjocas!
ML

Etiquetas:


 

Les Vacances

Depois da aula da próxima quinta-feira, começam oficialmente as férias de Verão. Não posso deixar de colocar aqui algumas sugestões para estes dias de calor:

a) Quem for a Londres (suspiro...) terá a oportunidade de ir ao British Museum ver uma exposição que inaugura agora sobre pintura francesa (French Drawings: Clouet to Seurat). A não perder!

b) Quem não for a Londres (novo suspiro...) e ficar mesmo por cá em Lisboa, terá uma de 2 hipóteses. Ou vai ao CCB ver a exposição que inaugura quarta-feira à noite da galerista madrilena HELGA DE ALVEAR (100 obras de arte contemporânea dum total de 200 que ela irá depositar no novo museu de Cáceres). Ou vai ao MNAA ver a colecção RAU (yes! please!) em data a combinar (eu proponho desde já o próximo 1 de Julho ou, em alternativa, o 2 de Setembro). Façam a reserva desta visita em grupo nos comentários, pode ser?

Etiquetas:


2006-06-27

 

Salamandras & Víboras + Retóricas & Dialéticas

Mais uma aula das 3ªs...

A Madalena apareceu e tal como o prometido fica aqui registada. Também é uma «caloira», mas feitas as contas não andamos todos nisto por «carolice»??? Tem feito uns trabalhos muitos giros. O tema dos jarros já foi explorado no ano passado por mim e pela Isabel mas estes jarros envergonham esses nossos pobrecitos. Muitos parabéns, Madalena!


Dá para ver que tudo decorreu na normalidade habitual embora... por entre alguns anfíbios e répteis que tenham andado à solta... Houve de tudo... desde sapos engolidos... a salamandras com a cauda de fora... e passando por víboras manhosas... Com esta biodiversidade mais parecia uma aula de Biologia Comparada :)

Não admira que tenham existido propostas de «castigos» para este tipo de comportamentos, claro! Só não ficou decidido se seria um texto de 500 páginas sobre «Retórica Minimalista na Arquitectura Egípcia do Final da V Dinastia» ou uma apresentação em Powerpoint sobre o tema «Dialéctica do Pós-Gótico no Movimento Modernista Alemão do Séc. XX».

:)

p.s. Como sabem existem uma série de sites só dedicados ao tema de galerias virtuais. Um dos meus amigos, ao tomar conhecimento deste nosso blog, deu-me esta dica:
http://www.saatchi-gallery.co.uk/yourgallery/

Podemos colocar aqui os nossos trabalhos e o nosso perfil. Quem sabe senão saímos do anonimato mais cedo do que julgamos?

Etiquetas:


2006-06-26

 

NÓS & OS MUSEUS

O pessoal da turma não se tem limitado a pintar, não é? Este ano já temos no nosso reportório algumas visitas aos museus de arte em Lisboa (Museu Nacional de Arte Antiga, Museu Calouste Gulbenkian e Centro de Arte Moderna de Azeredo Perdigão). Eu gosto de pensar que estas visitas não são mero convívio. Prefiro pensar que faz parte da nossa formação artística, que são ATL´s, digamos que são estágios na apreciação de outros mestres. Mas falando cruamente, o que é mesmo é «amor-à-arte» (domingos de manhã às 10:00 à porta dos museus tem que ser algo do género, não?). E de certeza que não é só por as entradas serem grátis nesse horário, ok?

Bom, embora esteja na calha a programação do regresso ao MNAA para ver a exposição da colecção RAU (acaba em Setembro, temos mesmo que lá ir antes), hoje venho dar 1 notícia em primeira mão!

Elipse Foundation é um novo museu de arte contemporânea em... pasme-se...Alcoitão...

Sim, Alcoitão! «Numa terra onde ninguém nunca imaginou que algum dia pudesse albergar uma das melhores colecções de arte contemporânea», segundo as próprias palavras de um amigo meu.

Desta feita não há fotos, só o convite...

http://www.ellipsefoundation.com/Default.aspx?tabid=26

Etiquetas:


2006-06-25

 

ExpoGALP - Release 2005.01

Está a fazer 1 ano e estamos a pensar 1 pouco já na próxima exposição de fim-de-ano... Release 2006.02... No próximo Setembro...

Há que entender que para todos (quase todos?) foi a primeira vez que expusémos. Ainda por cima no nosso local de trabalho: o átrio de entrada da Torre GALP em Lisboa.

Durante 1 mês vimo-nos assim expostos: 47 quadros (dos quais 5 eram trabalhos a carvão), 12 alunos, 30 dias. Se me tiver enganado nos números, por favor, alguém que me corrija!

A revista RADAR, editada pela GALP, publicou na sua edição #4 um artigo de 2 páginas sobre a exposição conjunta, com entrevistas ao Clube GALPENERGIA e ao mestre Carlos Henriques (que expôs também 2 obras em conjunto connosco). Alguns de nós também fomos entrevistados :)









"Sempre gostei de pintar. Há uns anos, uns amigos ofereceram-me telas e cores. Pintei, gostei. Mas faltava qualquer coisa: a técnica, a estrutura para me espraiar. Ofereceu-mas este curso, onde espero aprender mais ainda. Obrigado Clube GALPENERGIA, obrigado Carlos!"
Ana Maria Ferreira (8 telas e 1 carvão)









"A pintura é um mundo de fantasia e beleza, em que nós somos uma simples marioneta comandada pelo nosso estado de espírito e pela vontade de criar o que existe dentro de nós."
Beatriz Bento (filha de colaborador GALP com 13 anos) - (1 tela)









"Nunca tinha pegado num pincel, nem desenhado absolutamente nada. A aprendizagem das técnicas, sobretudo no óleo, permite-me agora fazer coisas que nem imaginava..."
Eliana Domingos (3 telas)









"Para mim, a pintura e a poesia são descargas energéticas do nosso estado de alma, que culminam no sonho transcedental. Já tinha tido outras experiências em pintura, mas o óleo é o limite!"
Ester Vaz Neto (3 telas)













"Gosto imenso do curso, acho os ensinamentos muito úteis, desenvolvemos as nossas potencialidades artísiticas em simultâneo com um convívio agradável com colegas de outras áreas... Tudo isto tem sido muito bom!"
Inês Silva (1 tela)













"Assim que tive conhecimento do curso, aderi imediatamente e sinto-me satisfeita com os resultados conseguidos até agora"
Isabel Roberto (2 telas)









Maria Isabel Monteiro (5 telas)













"Apesar de alguma experiência individual na pintura, não consigo deixar de ficar surpreendido ao reconhecer a nossa magnífica evolução, alcançada por pequenas etapas ao longo destes meses. Gostei especialmente da fantástica experiência humana que é pintar num aula, pintar em grupo."
João Carvalho (4 telas)









Maria Luisa Dinis (7 telas e 1 carvão)









"Quando me inscrevi no curso, tinha como objectivo adquirir alguns conhecimentos sobre o assunto para que, ao olhar para um quadro, tivesse algo mais a dizer do que o tradicional 'é giro' ou 'é feio'."
Olga Basílio (2 telas)









Patrícia Correia (2 telas e 1 carvão)









"... a descoberta do óleo foi muito estimulante, tanto pelas diferenças entre as técnicas, textura e estabilidade das cores no óleo, como pelo aprofundamento do conhecimento sobre a gama tonal e fusões de cor. Um sem-número de possibilidades na experimentação da pintura, que o nosso professor nos comunica de forma lúdica e muito frutífera."
Teresa Mendes (1 tela)









E embora não tenha exposto nenhuma tela nesta exposição, e até já nem pertença à turma por estar em serviço na Madeira, não posso deixar de recordar a Maria João Alves quando, textualmente, disse: "... aprendi que, mesmo quem nunca soube desenhar nem cão, nem gato, nem bicho de espécie nenhuma, com paciência, força de vontade e muitos ensinamentos do Carlos, até consegue desenhar um cavalo parecido com um... cavalo!"

Etiquetas:


2006-06-23

 

TURMA CHEIA

Nem a propósito a aula foi muito concorrida. Estiveram os habituais, estiveram os que estavam de férias, estiveram aqueles que já não víamos há muito tempo, estiveram os colegas das danças de salão, e estiveram até visitas... Tivemos a casa cheia!

Sendo assim hoje faço algumas apresentações dos «artistas» e das «obras» em curso.


Acho que tenho que começar pelo mestre... O Carlos Henriques tem-nos acompanhado já quase há 3 anos. Mexe na paleta como gente grande. Desenha como um grande senhor. E quando pega nas nossas tímidas tentativas, às vezes faz as telas explodirem de cor. Ri muito e é bem disposto.







A Isabel Roberto é a primeira... bom, pelo menos às 5ªs é sempre a primeira a abrir a porta... :) Gosta muito do modernismo. Pinceladas sempre delicadas. Espatulada interessante. Mas agora anda à volta de um MUNCH.













A M.ª Isabel Monteiro fica sempre ao pé de mim e partilhamos muitas conversas. Tem ganho uma confiança cada vez maior no seu traço. Este trabalho dela das 2 figuras é surpreendente. E vocês não viram a fase anterior quando ela trouxe o quadro já pintado de casa. Muito bom, acreditem!













A Ana M.ª Ferreira é muito fiel à sua pintura naturalista. Acho que nunca pintou abstrato mas posso estar enganado. A aldeia que está a surgir nesta tela parece mesmo real e fará as delícias de quem a irá receber (esta já tem dono :( )













O Pedro, embora sendo um dos «caloiros», já avança com trabalhos muito ambiciosos. O comboio já lá vai (óptimo quadro!) mas o motocross promete.













A Patrícia já não vinha há muito tempo mas ainda hoje a turma recorda o seu excelente CÉZANNE. É envergonhada na vida real (tira a tela da frente, se faz favor :)) mas audaciosa nas suas composições. Este busto que começou hoje promete...














A Maria Luísa às vezes não consegue chegar cedo (muito trabalho) mas depressa nos apanha e ultrapassa. Tem um traço inegualável que já se percebe neste girassol.













A Helena Cruz conseguiu vir hoje às aulas e concluiu um trabalho muito bonito. Eu como ando sempre na brincadeira chamo-lhe a «Preguiça».













A Madalena hoje não veio porque está de férias. Fica para a próxima... Não escapas... :)

E finalmente (espero não me ter esquecido de ninguém!) eu... A série de trabalhos de figuras tailandesas continua. A mulher da tribo Hmong parece não se importar de fumar o seu cachimbo (mesmo em sítios fechados, eheheheh).

Turma, até para a próxima!

Etiquetas:


2006-06-21

 

DIA ZERO

Embora as aulas de pintura tenham começado em Março de 2004 por iniciativa do Clube GALPENERGIA, nasce hoje este espaço para partilha das experiências artistícas dos alunos da GALP nas aulas do mestre Carlos Henriques.

Aliar o «High-tech ao High-touch» foi uma ideia obtida no decurso de uma palestra do Dr. Nelson Trindade sobre liderança no século XXI...

Ora vamos lá experimentar... Ora vamos lá evoluir da troca de e-mails para algo mais enriquecedor...

Enjoy it!

Etiquetas:


This page is powered by Blogger. Isn't yours?